CONHEÇA NOSSA LOJA!
Falta de medicamentos não é mais problema em Aracaju

[vc_row][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]A prefeitura de Aracaju, através da SMS – Secretaria Municipal de Saúde -, resolveu o problema da falta de medicamentos – um dos mais crônicos da saúde pública local. Hoje, além de manter nos postos os 27 medicamentos da rede básica padronizados pelo Ministério da Saúde, a SMS oferta mais 150 itens, inclusive psicotrópicos.
Não foi fácil resolver de forma definitiva a falta de abastecimento nas unidades de saúde. O principal entrave estava na falta de informação sobre o consumo mensal de cada posto e de cada medicamento. Uma equipe emergencial foi formada, o levantamento foi feito e assim foi possível chegar num número próximo à necessidade de cada comunidade assistida. Foi estabelecido um padrão de consumo para cada unidade, feito com base nas informações sobre consumo encaminhadas. Com isso, se reduz ainda mais a possibilidade de desabastecimento, facilitando a programação da SMS na aquisição dos insumos.
Para racionalizar a aquisição, foi criada a Gerência de Suprimentos, sob a responsabilidade de um profissional farmacêutico, estabelecendo-se critérios técnicos para aquisição, armazenamento, controle e distribuição dos medicamentos. Nenhum item é comprado pelo Município se não estiver na padronização.
Com esta padronização assegura-se o abastecimento das necessidades básicas da população, programas como DST/AIDS, hipertensão, diabetes, planejamento familiar, zoonoses entre outros estão assegurados quanto à disponibilidade de medicamentos.
A distribuição nas unidades, divididas por distrito sanitário, é feita durante todo o mês, atendendo a um cronograma montado pela Gerência de Suprimentos. Assim, é possível que os centros de saúde se mantenham devidamente abastecidos. Mesmo assim, caso haja uma necessidade, ou alguma unidade aumente a demanda de um ou outro tipo de medicamento, pode ser acionado o Disque-remédio. Trata-se de um sistema que permite que o responsável por cada unidade possa solicitar o medicamento que tenha acabado antes do tempo previsto.
Jamais na história da saúde pública em Aracaju o número de remédios disponibilizados foi tão grande. Em janeiro deste ano, apenas 90 tipos de medicamentos eram comprados para suprir a rede básica. A atual administração aumentou este número para 174 .
Mesmo antes de se tornar responsável pelo atendimento a algumas patologias, como é o caso da epilepsia, a Secretaria Municipal de Saúde já dispõe da medicação apropriada em três unidades de referência. São elas: Centro de Saúde Sinhazinha, o PA 24 horas José Machado de Souza e o Centro de Especialidades Augusto Franco. Essas unidades vêm atendendo inclusive a pacientes do interior do Estado.
Para aprimorar ainda mais a capacidade de distribuição, a SMS está contratando uma consultoria de logística para implantar um moderno programa informatizado de controle de estoque no setor de suprimentos. Com isso ficará minimizada as possibilidades de faltar algum item, pois com este método o setor de suprimentos terá à sua disposição mecanismos que irão disparar um alerta sempre que um item atingir o estoque mínimo, para com isso acionar seus mecanismos de compra do insumo.
O aumento do número de remédios fornecidos e a melhor distribuição reflete, de imediato, na população que já reconhece a mudança nessa área. No Seminário de Capacitação para os Novos Conselheiros Locais de Saúde, realizado há dez dias, os mais de 300 presentes fizeram questão de registrar a melhora no fornecimento de medicamentos em todos os postos da cidade.[/vc_column_text][/vc_column] [vc_column width=”1/3″][vc_column_text] [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Comentários desabilitados