CONHEÇA NOSSA LOJA!
Através de programa, agricultores da Cohidro geram R$ 709 mil com venda de alimentos neste ano

[vc_row][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]

Centenas de agricultores assistidos pela Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro) continuam vibrando com os benefícios concedidos pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) ‘Frutos da Terra’. O programa é uma ação do Governo Federal, via Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em parceria com o Governo do Estado, por meio da Cohidro. Através dele, o Governo compra a produção da agricultura familiar e distribui a entidades socioassistenciais. Desta forma, são beneficiados no processo o homem do campo e a população em geral.

A expectativa é que, ao fim do primeiro semestre, a parceria tenha injetado nos perímetros irrigados geridos pela Cohidro pouco mais de R$ 709 mil apenas neste ano, beneficiando 231 pequenos produtores rurais. Serão adquiridos, por meio da modalidade CPR-Doação Simultânea, 405 mil kg de alimentos, que irão favorecer a aproximadamente 20 mil pessoas de baixa renda.

O agricultor Antônio Cirilo de Amorim, presidente da Associação dos Produtores do Perímetro Irrigado Piauí (Apip), em Lagarto, aguarda com ansiedade a aprovação de mais um projeto pela Conab. Desta vez, 67 agricultores da Apip serão contemplados com a venda de quase 78 mil kg de alimentos, gerando uma receita para os produtores de R$ 142 mil, aproximadamente. O projeto tramita na Conab, devendo ser aprovado e ter os recursos liberados até 30 de junho.

“Antes do programa nós vivíamos em função dos atravessadores, que quase sempre compravam nossa produção a preços irrisórios. Agora, temos a alternativa de vender os produtos à Conab, que pratica valores justos. Nós plantamos com a certeza de que iremos vender a produção a bons preços”, diz Antônio a respeito da garantia de venda, um dos benefícios do PAA. “Esse programa ajudou a fixar o homem na terra. Antes dele, muitos agricultores desestimulados estavam abandonando o campo para ganhar salário mínimo em qualquer outro serviço”, relata.

Ainda a respeito do ‘Frutos da Terra’, o presidente da Apip comenta sobre outro aspecto do programa. “É gratificante saber que os alimentos que produzimos chegam à mesa das famílias que precisam de ajuda. Isso nos dá ainda mais vontade de trabalhar no plantio de alimentos de boa qualidade”, revela.

Já o presidente da Associação de Produtores Orgânicos de Lagarto, Genivaldo Azevedo de Jesus, comemora a recente aprovação do projeto que beneficiará 13 produtores orgânicos do perímetro Piauí, e outras 1.300 pessoas que serão atendidas com as doações de 35.450 kg de alimentos. Neste projeto, o segundo a contemplar a associação, recursos superiores a R$ 58 mil já foram liberados pela Conab. Cada agricultor receberá o valor total de R$ 4.500, pagos gradualmente.

“Graças ao programa a maioria dos agricultores endividados já está conseguindo quitar as dívidas. Eu, por exemplo, estava com a corda no pescoço, mas estou conseguindo pagar com esse dinheiro extra que entra todo mês”, enfatiza Genivaldo, para, em seguida, falar sobre a importância do PAA no fortalecimento da agricultura orgânica. “Como a população de uma maneira geral ainda está adquirindo o costume de consumir orgânicos, o programa nos dá a garantia de venda desses produtos pelo preço que eles realmente valem”, diz o presidente da primeira associação de produtores orgânicos contemplados pelo programa em Sergipe.

Para o técnico agrícola do perímetro Piauí, Marcos Emílio de Almeida, esta ação se tornou um importante incentivo para os agricultores da região. “O programa contribui para o aumento de renda, para a boa qualidade e variedade de alimentos produzidos. Fortalece a agricultura familiar no perímetro, sobretudo a produção orgânica. E beneficia não apenas os agricultores, mas as entidades do município proporcionando uma alimentação mais saudável e com mais frequência”, aponta.

De acordo com o presidente da Cohidro, Mardoqueu Bodano, o programa cumpre suas principais finalidades. “Fortalece o produtor rural que faz parte dos perímetros irrigados, uma vez que ele escoa sua produção por um valor digno e estável durante todo o ano sem a atuação dos atravessadores. Além disso, combate a fome e a desigualdade, o que para nós, da Cohidro, é motivo de muita satisfação”, comenta Bodano.

Responsável pela elaboração dos projetos enviados à Conab para captação de recursos, o chefe da Divisão de Agronegócios da Cohidro, Sandro Luiz Prata, acredita que o valor injetado nos perímetros através desta modalidade de compra deve ultrapassar R$ 1 milhão só neste ano.
 
Agradecimento

Como forma de reconhecimento às contribuições prestadas, um grupo de agricultores viajou até Salvador para visitar a superintendência regional da Conab (BA/SE). Eles representaram três associações de trabalhadores rurais dos municípios sergipanos de Riachuelo, Malhador e Lagarto. No local, foram recebidos pela superintendente regional da Conab, Rose Pondé, a quem demonstraram a gratidão do homem do campo.

De acordo com Luiz Alves de Oliveira, presidente da Associação dos Trabalhadores Rurais do Perímetro Irrigado Jacarecica II, o programa de aquisição de alimentos tem mudado o padrão de vida do agricultor. “Fomos agradecer pelo que a Conab e Cohidro, juntas, têm feito para o agricultor sergipano. Acredito que essa parceria afastou o atravessador das nossas plantações, que era como uma praga doentia que comprava nossa safra por um preço irrisório. Hoje, nós, que participamos do programa, temos outro padrão de vida, mudamos para melhor. Eu consegui comprar minhas vaquinhas; hoje já tenho 18 cabeças de gado”, comemora.

A associação presidida por Luiz teve, recentemente, o terceiro projeto aprovado pela Conab. “No primeiro, participaram 19 agricultores. No segundo, o número subiu para 33. Neste terceiro, aprovado em maio, 77 agricultores foram inseridos e com uma verba liberada de quase R$ 180 mil”, enfatiza Luiz o crescente interesse dos agricultores no programa.

José Valmir da Invenção, presidente da Associação dos Pequenos Agricultores da Colônia Penha, município de Riachuelo, também participou do encontro com Rose Pondé. “Ela foi enfática ao falar da importância da Cohidro nesse programa, e da confiança que a Conab deposita no trabalho desta empresa. Quem ganha com isso é o agricultor sergipano, que encontra as portas abertas seja na aprovação dos projetos, seja numa simples visita como essa que fizemos”, afirma.

[/vc_column_text][/vc_column] [vc_column width=”1/3″][vc_column_text] [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Comentários desabilitados