CONHEÇA NOSSA LOJA!

[vc_row][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]Após cerca de três meses de produção e ensaios, os adolescentes assistidos pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (Semasc) estão em fase final de preparação para a estréia de sua primeira peça teatral. “SUAS – Tempo de Construção”, numa referência ao novo modelo da política de assistência. A estréia que inicialmente estava marcada para esta quinta-feira dia 30, foi adiada por problemas técnicos e deverá ser encenada no próximo dia 7, ao meio dia, no Hotel Aquarius, na Praia de Atalaia. Posteriormente, a equipe organizadora divulgará calendário para as variadas apresentações pela capital.

A peça, escrita e dirigida pelo educador social da Semasc Rivaldino Santos, que também é ator e diretor teatral, apresenta diversas passagens adaptadas pelos próprios adolescentes integrantes do elenco, que inseriram idéias e personagens ao texto original. “Estudamos o texto, a alma da coisa, e depois complementamos com as partes cômicas e as paródias”, revela Acássia Santos, uma das atrizes. “Eu nunca tinha feito teatro e esta experiência é interessante porque colocamos para fora o que temos guardado”, completou.

A peça será encenada por 20 adolescentes integrantes do Projeto Agente Jovem executado pela Semasc na perspectiva de transformar adolescentes que vivem em situação de risco e vulnerabilidade social em agentes multiplicadores de cidadania. A peça, que tem como tema a abordagem sobre a nova vertente da política de assistência social, embasada no Sistema Único da Assistência Social (SUAS), visa explicar aos espectadores como funciona o novo modelo de assistência que está sendo implantado no país. “Aqui no projeto assimilamos conhecimentos sobre nossos direitos e deveres enquanto cidadãos”, observa Aislan Nascimento, 16 anos. “Com a peça, podemos ser multiplicadores desse conhecimento”, declara o adolescente, que está inserido no projeto há pouco mais de três meses.

De acordo com o jovem Pierre Oliveira, a peça representa uma experiência nova, um desafio no qual os adolescentes têm a oportunidade de expor seus talentos, representando também uma responsabilidade de expor à comunidade seus direitos.

Para Edenia Souza, a peça significa também a quebra de barreiras como a timidez e a inibição. “É uma experiência nova, eu nunca tinha se quer imaginado que poderia um dia participar de algo do gênero”, revela a adolescente, que pela primeira vez participa de uma peça teatral. Já o adolescente Norberto de Oliveira, considerado por todos uma revelação em matéria de talento, declara que a peça é uma oportunidade muito importante não só para aqueles, que como ele, pretendem estudar teatro. “A experiência adquirida aqui pode ser usada no dia a dia, aprendemos a perder a inibição e vencer a timidez”, declara.[/vc_column_text][/vc_column] [vc_column width=”1/3″][vc_column_text] [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Comentários desabilitados