CONHEÇA NOSSA LOJA!
Adolescentes do Agente Jovem recebem capacitação para desenvolver ações do Projeto

[vc_row][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]Cola, revista, cartolina, tesoura e muita criatividade. Esta é a rotina neste momento dos 50 adolescentes integrantes do Agente Jovem, um dos programas sociais voltados para assistir adolescentes, executado pela Prefeitura de Aracaju no Centro de Referência da Assistência à Criança, ao Adolescente e à Família João Oliveira Sobral, mantido pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (Semasc), no Santos Dumont. Eles continuam participando do processo de capacitação, iniciado em março deste ano.

O Agente Jovem, um programa que visa a formação de agentes multiplicadores de cidadania, opera com dois módulos: o básico, no qual foram retratadas as relações interpessoais, nos meses de março e abril, e o módulo específico, que trata de questões que envolvem conhecimentos gerais voltados para a saúde, meio ambiente e educação, situando o jovem no contexto global. Este módulo está sendo realizado, com previsão de encerramento na primeira semana de julho. “Por meio de atividades lúdicas, apresentação teatral, exibição de filmes, realização de palestras, nós passamos informações para os jovens, mas também aproveitamos o que eles sabem para a construção do conhecimento”, informa Valéria Andrade, uma das coordenadoras do Programa. “É uma atuação diferente da forma tradicional das escolas. Eles aprendem se divertindo”, observa.

No momento, os participantes do Programa no Santos Dumont estão recebendo orientação sobre conhecimentos gerais, sempre resgatando a cultura do povo brasileiro. “Estamos conhecendo um pouco mais sobre a nossa cultura e o que nós herdamos”, comenta, com felicidade por integrar o grupo do Agente Jovem, a adolescente Anaciele Góis, 15.

Operacionalidade
Os 50 integrantes do Programa Agente Jovem do Santos Dumont se dividiram em duas turmas e estão recebendo a capacitação no Centro de Referência João Oliveira Sobral, sempre participando de atividades que promovem o desenvolvimento intelectual e comportamental deles. “O que a gente percebe com este trabalho é que os adolescentes melhoram o comportamento em casa, na rua, na escola. Eles têm mais interesse nos estudos, ficam mais afetuosos, disciplinados e aprendem a trabalhar em grupo”, revela Elze Angélica Melo, uma das capacitadoras do Projeto.

“Eu estou aprendendo muitas coisas que não sabia. Antes, eu ficava sem fazer nada em casa de manhã, agora faço parte do Programa, estou fazendo uma coisa útil”, comenta a jovem Priscila Virgínia Santos, 15 anos. De acordo com a capacitadora Karine Cruz Moura, o aproveitamento dos adolescentes está sendo bastante significativo. “Eles adquirem conhecimento sobre globalização, cooperativismo, os jovens no mercado de trabalho e isso contribui para uma melhor comunicação”, ressalta Karine Cruz.

Os jovens, integrantes do Programa, agradecem a iniciativa da Prefeitura de Aracaju. “Aqui, o meu comportamento mudou para melhor. Aprendi a respeitar as diferenças de cada um e a importância do trabalho em equipe”, garante Tatiane dos Santos, 16 anos. “A maneira que a gente aprende com o Programa é bem diferente da escola, é muito mais interessante e divertida”, avalaia Rosegleide Vieira Matos, 15 anos. Os jovens se empolgam com os trabalhos que executam durante a capacitação. “Nossos painéis vão ficar lindos, nós estamos trabalhando com as três etnias: branco, negro e índio”, revela Valdson dos Santos, 16 anos.

O Programa teve início no ano 2000 e beneficia 100 adolescentes: 50 estão concentrados no bairro Santos Dumont, no Centro de Referência João Oliveira Sobral; e outros 50 jovens se concentram no bairro Santa Maria, na Paróquia Santa Cruz. Eles recebem uma bolsa mensal no valor de R$ 65.[/vc_column_text][/vc_column] [vc_column width=”1/3″][vc_column_text]

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Comentários desabilitados