CONHEÇA NOSSA LOJA!
Secult realiza oficina de montagem cinematográfica

[vc_row][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]

Seguindo as discussões atuais no campo das políticas públicas na área de Cultura, a atual gestão da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) vem atuando de forma integrada com suas unidades, com as outras secretarias de governo e com instituições que garantam a execução dos programas e projetos elaborados dentro de seu planejamento estratégico.

Dentro deste pensamento contemporâneo sobre estimular, dinamizar e preservar a cultura, surgiu o programa Sergipe Cultural, que engloba projetos nas diversas linguagens dentro dos eixos de Qualificação/ Capacitação, Circulação, Produção e Registro/Memória. A secretária de Estado da Cultura, Eloísa Galdino, destaca a importância de produzir e investir em projetos que capacitem os atores culturais sergipanos.

“A cultura de um povo é dinâmica. Precisamos encará-la não apenas em seu aspecto social, mas também trabalhá-la como uma atividade potencialmente econômica, garantindo aos seus atores a legitimidade e a produtividade de suas ações dentro de um contexto local que, seguindo as tendências atuais, precisa ser projetado globalmente de forma sustentável”, ressaltou Eloísa.

Durante aproximadamente um ano da atual gestão, a Secult diagnosticou a demanda de qualificação das cadeias produtivas de Cultura como ação de base para desenvolver a produção cultural sergipana. O primeiro projeto de qualificação da secretaria foi realizado em parceria com o Ministério da Cultura e Sebrae: as oficinas ‘Negócios da Música’. Em seguida, houve a continuidade da qualificação da cena musical com o projeto Música (In) Formação, também apoiado pelo Sebrae.

Da mesma forma que ocorreu na Música, outras linguagens anseiam por esse avanço a partir de ações na área de qualificação que ampliem as possibilidades de atuação dos seus profissionais. Foi a partir desse entendimento que a Secult elaborou este projeto de qualificação para os três segmentos: Audiovisual, Artes Cênicas e Música.

Qualificação em montagem cinematográfica

A Oficina de Narrativa de Montagem Cinematográfica é uma ação integrada da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), Centro de Audiovisual Norte e Nordeste (Canne), Sebrae e Núcleo de Produção Orlando Vieira (PMA). Trata-se de um curso teórico que tem como objetivo percorrer as diferentes estéticas cinematográficas (cinema clássico, discursivo e autoral) através do uso da montagem e tem como proposta primordial fornecer um olhar crítico quanto à estética da montagem empregada nas diferentes formas narrativas, capacitando os alunos a criarem seus próprios discursos na abordagem de seus futuros trabalhos de montagem em cinema.

O Canne, em parceria com a Secult e o Núcleo de Produção Digital (NPD) Orlando Vieira, já ofereceu em Sergipe os cursos de Assistente de Câmera 35 mm, ministrado por Andréa Scansani (Daraca); Cinematografia Eletrônica Digital, ministrado por Carlos Ebert, e Desenho de Som – Captação, por Nicolas Hallet. Em 2010, o Canne realizará em Sergipe esta oficina de montagem cinematográfica, com a grande montadora de som e imagem, Virgínia Flores, que já montou grandes filmes, como o indicado ao Oscar por melhor filme estrangeiro, ‘O Quatrilho’, e também o longa ‘Carlota Joaquina’.

[/vc_column_text][/vc_column] [vc_column width=”1/3″][vc_column_text] [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Comentários desabilitados