CONHEÇA NOSSA LOJA!
Moradoras do Santa Maria atendidas pelo Bem Mulher superam expectativas

[vc_row][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]

O último sábado, 29, foi diferente da rotina dos moradores do bairro Santa Maria, em Aracaju. Depois de um período difícil por contas das fortes chuvas que atingiram o estado e que provocaram enchentes no local, chegou por lá a caravana do Sergipe de Todos, levando serviços e informações de secretarias, órgãos da administração estadual e entidades parceiras, e deixando uma mensagem de esperança e renovação da vida. E foi durante a realização do ‘Sergipe de Todos’, que a Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Fundação Estadual de Saúde (Funesa), executou o programa Bem Mulher.
 
O ‘Bem Mulher’, direcionado ao desenvolvimento de estratégias para reduzir a mortalidade e as repercussões físicas, psíquicas e sociais do câncer do colo do útero e de mama, além das doenças sexualmente transmissíveis, tem como público-alvo cidadãs com idade entre 25 e 59 anos e já se consolidou como um dos programas mais bem sucedidos do Governo de Sergipe. Prova disso, é que a expectativa da equipe da Funesa envolvida na ação era receber uma média de 200 mulheres nas instalações da unidade de saúde Celso Daniel, mas os números surpreenderam: foram precisamente 686 usuárias dos serviços.
 
E para isso, bastou um carro de som passar anunciando, a notícia ser ouvida na rádio ou a visita de um agente de saúde informando sobre a ação, que a boa nova logo se espalhou, e assim, mulheres como Cleide dos Santos, 45 anos, resolveram não perder a oportunidade de cuidar da saúde. “Fiquei sabendo que o ‘Bem Mulher’ passaria aqui durante a semana e me organizei. Cheguei cedo, me cadastrei, vi a oficina sobre saúde da mulher, fiz meus exames e já estou pegando meus medicamentos. É maravilhoso poder resolver tantas coisas em apenas uma manhã. Estou muito feliz”, afirmou.
 
“É uma alegria ver que superamos todas as expectativas, que ultrapassamos nossa meta de atendimento. Vale ressaltar que o bairro Santa Maria tem uma atenção à saúde muito bem estruturada e excelentes profissionais, mas as unidades tiveram seus atendimentos prejudicados por conta das enchentes. É importante nesses momentos perceber as necessidades da população e reforçar a oferta de serviços, no caso do Bem Mulher, permitindo esse acesso à saúde preventiva feminina”, explicou Cláudia Menezes, presidente da Funesa.
 
Oferta
 
Inicialmente, as mulheres que participaram do ‘Bem Mulher’ foram cadastradas e depois seguiram para as oficinas com diversas temáticas relacionadas à saúde feminina, dentre elas, doenças sexualmente transmissíveis, planejamento familiar e a importância de saber olhar para o próprio corpo. “Eu acho a iniciativa excelente não só por disponibilizar exames e remédios, mas também por causa das oficinas e orientações dos profissionais, que sabem falar de uma forma simples e que nos deixa à vontade para tirar dúvidas sobre assuntos relacionados ao sexo e nossa saúde. Daqui, levarei a lembrança da forma carinhosa e atenciosa de como estou sendo tratada”, declarou a jovem Maria Elaine dos Santos.
 
Em seguida, usuárias foram encaminhadas para atendimentos que envolvem exames preventivos de colo de útero e de mama e testes rápidos para detecção de HIV (vírus da Aids). As mulheres que manifestaram interesse em realizar a laqueadura tubária, para esterilização definitiva, ou inserir o Dispositivo Intrauterino (DIU), foram devidamente encaminhadas. Quem apresentou problemas mais sérios, teve devido encaminhamento aos especialistas para realização dos procedimentos, e quem apresentou algum sinal ou sintoma de infecção ginecológica recebeu gratuitamente a medicação para o tratamento.
 
“O ‘Bem Mulher’, por todos os lugares onde passa, segue não só esse padrão da estrutura física e do visual bonito e feminino, mas presa por essa organização no atendimento, que começa com o cadastro e vai até o encaminhamento a um especialista. Isso tudo dá credibilidade a essa ação que sempre acolhe e trata muito bem as mulheres do nosso Sergipe”, ressaltou Kathleen Tereza da Cruz, secretária adjunta da Saúde.
 
Números
 
Desde que o ‘Bem Mulher’ foi lançado, o programa passou por 40 municípios e atendeu quase 20 mil mulheres de Sergipe. Essa é a segunda passagem por Aracaju. A primeira prestou serviços para internas do Presídio Feminino (Prefem). Desta vez, foram 120 profissionais envolvidos na ação destinada às moradoras do bairro Santa Maria, em mais uma edição bem sucedida na trajetória desse importante programa do governo na área da saúde.
 
“O ‘Bem Mulher’ sempre teve como prioridade beneficiar cidades do interior sergipano, pois entendemos que as condições de saúde são mais difíceis nas cidades menores, e em Aracaju temos uma estrutura muito boa e consolidada. No entanto, o momento que o Santa Maria viveu e tem vivido, pediu que a gente proporcionasse esse cuidado para seu público feminino e ficamos satisfeitos com a intensa procura das usuárias por nossos serviços”, avaliou Carlos Adriano Almeida, coordenador do Bem Mulher.
 
No total, foram cadastradas 686 cidadãs, sendo realizados 605 exames citopatológicos, 338 clínicos de mama e 200 testes rápidos de HIV. Além disso, 77 mulheres se interessaram para realizar a laqueadura tubária e 32 para a inserção de DIU. O total de encaminhamentos e agendamentos para mastologista foram 61 e para o ginecologista, 73.
 
Parceria e presenças
 
Assim como em edições anteriores, os trabalhos foram acompanhados de perto pela sempre engajada por melhores condições para as mulheres, a primeira-dama do Estado, Eliane Aquino, pelo antigo secretário de Estado da Saúde, o deputado estadual Rogério Carvalho, e dessa vez, em sua passagem pela capital sergipana, pelo secretário municipal de saúde, Antônio Samarone, pela deputada estadual Tânia Soares, e pelo prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira.
 
“As mulheres de hoje têm uma vida mais difícil, uma jornada dupla de trabalho. É importante que ela tenha acesso a esse tipo de iniciativa, que possa cuidar da saúde, porque prevenir é sempre bem melhor que remediar, especialmente quando a prevenção é contra o câncer, seja ele de qual tipo for. O ‘Bem Mulher’ tem esse cuidado com nossas mulheres batalhadoras e é um programa muito importante”, explicoo o prefeito da capital, Edvaldo Nogueira.
 
Luciene dos Santos, que tem emprego fixo, e ao chegar em casa no início da noite cuida da família e dos afazeres domésticos, concorda. “Às vezes é difícil conseguir uma folga para cuidar da saúde. Com o ‘Bem Mulher’ passando aqui no bairro, vim com meus dois filhos me acompanhando e já consegui resolver tudo em uma manhã. Agora, é aproveitar o fim de semana feliz com as boas notícias que recebi aqui, de que minha saúde está muito bem”, comemorou.
 
Outras ações
 
Durante um dia inteiro de ‘Sergipe de Todos’ no bairro Santa Maria, além de ações do ‘Bem Mulher’, as equipes de saúde aproveitaram a oportunidade para realizar a vacinação contra a Gripe A (H1N1) e tétano e exames para detecção de diabetes.
 
Além disso, foi realizada uma grande mobilização contra o mosquito da dengue. A ação resultou de uma parceria entre SES através de execução da Funesa e Prefeitura Municipal de Aracaju, que buscou, especialmente depois das fortes chuvas que ocasionaram problemas no bairro, mobilizar a comunidade do Santa Maria a inteirar-se e participar efetivamente nas ações básicas contra o mosquito da dengue.
 
Foram realizados trabalhos de controle e prevenção, de educação em saúde com atividades de panfletagem e distribuição de cartilhas educativas e palestras. Trabalharam na ação 130 agentes de endemias que fazem parte da brigada itinerante da SES, juntamente com 100 agentes do município de Aracaju, tendo como colaboradores 150 agentes da Igreja Adventista do Sétimo Dia, os Desbravadores.

[/vc_column_text][/vc_column] [vc_column width=”1/3″][vc_column_text] [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Comentários desabilitados