CONHEÇA NOSSA LOJA!
Jackson assina contrato do projeto Dom Távora, de U$ 28 milhões, destinados a pequenos produtores rurais

[vc_row][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]

O governador em exercício Jackson Barreto assinou nesta sexta, 30, em Brasília, contrato garantindo investimentos de U$ 28,04 milhões (cerca de R$ 67,3 milhões, pelo dólar comercial do último dia 27) para o projeto Dom Távora, que beneficiará pequenos produtores rurais. Parte dos recursos, (U$15,67 milhões ou R$ 37,62 milhões) virá do Fida (Fundo Internacional de Desenvolvimento da Agricultura) – Ifad, na sigla em inglês.

A contrapartida do Estado será de U$ 12,36 milhões (ou R$ 29,68 milhões). O projeto prevê o desenvolvimento de negócios da população rural mais pobre e visa o acesso de suas produções aos mercados consumidores. “O projeto Dom Távora vai beneficiar principalmente a região mais pobre de Sergipe, o Baixo São Francisco”, destacou o governador.

“Nosso alvo principal é a erradicação da pobreza rural, por meio de um trabalho de desenvolvimento de negócios rurais, melhorando a capacidade dos produtores para gerir seus negócios”, prosseguiu. “É uma contribuição para equilibrarmos socialmente melhor o nosso Estado e cumprirmos nosso dever de fazer investimentos nas áreas mais pobres, mais carentes do Estado”.

Marcelo Déda

Durante a solenidade, no Ministério da Fazenda, Jackson Barreto fez questão de lembrar o empenho do governador Marcelo Déda para o sucesso da empreitada. Déda reuniu-se, na Itália, com dirigentes do Fida, em 12 de outubro de 2011.

Jackson Barreto, como governador em exercício, também encontrou-se com representantes do Fida no dia 26 de março de 2012, em Aracaju. Animado, o governador em exercício ressaltou que o Dom Távora beneficiará cerca de 12 mil famílias sergipanas justamente na região mais pobre do Estado, o Baixo São Francisco.

Cadeias produtivas

Como forma de erradicar a pobreza, o projeto prevê que pequenos produtores rurais desenvolvam seus próprios negócios agropecuários e não-agropecuários. Para tanto, apoiará a inserção competitiva destes produtores nos mercados consumidores, fornecendo tecnologia e capacitação na gestão de negócios, por exemplo.

Por fim, o projeto pretende reorientar o enfoque dos serviços públicos de assistência técnica e produção rural, buscando inserir os agricultores em cadeias produtivas. Como estratégia, o Dom Távora visa a qualificação para, por exemplo, transformar atividades rurais em negócios.

Municípios beneficiados

O Dom Távora beneficiará cerca de 40 mil pessoas no meio rural. Este contingente estará distribuído em 15 municípios: Nossa Senhora Aparecida, Carira e Pinhão (no Agreste Central), Tobias Barreto, Poço Verde e Simão Dias (no Centro Sul), Gracho Cardoso e Aquidabã (no Médio Sertão) e Pacabatuba, Brejo Grande, Ilha das Flores, Neópolis, Santana do São Francisco, Japoatã e Canhoba (no Baixo São Francisco).

Para o secretário de Agricultura, José Macedo Sobral, presente à solenidade, o projeto Dom Távora é “inovador” na sua concepção e “sem paralelo em todo o Brasil”. Visão compartilhada pelo diretor do Fida para América Latina e Caribe, Hardi Michael Wulf Vieira, também presente ao ato. Entusiasmado com o novo projeto, o governador em exercício estará em Neópolis já na próxima semana, onde pretende lançar o Dom Távora.

Além da procuradora da Fazenda Nacional, Ana Rachel Freitas Fiatkoski, estiveram na cerimônia os secretários de Fazenda, José de Oliveira Júnior, e do Planejamento, Jeferson Passos, o diretor-presidente da Emdagro (Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe), Jefferson Feitoza, o coordenador do Dom Távora, Eduardo Cabral de Vasconcelos Barretto, além do consultor e um dos idealizadores do projeto, Bernardo Lima.

[/vc_column_text][/vc_column] [vc_column width=”1/3″][vc_column_text] [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Comentários desabilitados