CONHEÇA NOSSA LOJA!
Investimentos em equipamentos aumentam assistência oncológica do Huse

[vc_row][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]

Tecnologia avançada com equipamentos modernos. Assim é o setor de radioterapia do Centro de Oncologia do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) que atende por dia, uma média de 85 pacientes em tratamento. Em Sergipe, são mais comuns em homens os tratamentos de radioterapia para câncer de pele, próstata e pulmão, e em mulheres de mama e do colo uterino. A duração do tratamento pode variar de acordo com cada caso, mas, em média, dura de cinco a sete semanas, com sessões diárias de dez minutos aproximadamente.

Nesta gestão, foram contratados sete novos profissionais, totalizando um quadro de doze técnicos em radioterapia, o que vem garantindo uma melhoria na qualidade do atendimento. Com o aumento no quadro de funcionários, foi criado o 3º turno e o serviço passou a atender no horário das 6h da manhã à 1h da madrugada, funcionando também aos sábados, domingos e nos feriados, exceto o da sexta-feira da paixão.

“Além de aumentar o número de servidores, garantimos uma assistência mais qualificada. A humanização do atendimento, o uso de equipamentos modernos, o agendamento de consultas e a organização do tratamento com previsão para sua conclusão são algumas das ações realizadas pela unidade para atingir a eficiência dos serviços que vem sendo prestados”, explicou o gerente administrativo da Radioterapia, Gladston Feitosa.

Com 26 anos de profissão, o técnico em radioterapia, Francisco Aciole dos Santos, conta que o funcionamento do setor é normal principalmente nos feriados. “Agora no Natal, por exemplo, atendemos 16 pacientes, então aqui não pára e a equipe trabalha. No primeiro dia do ano, às 06h da manhã, estarei aqui com meu primeiro paciente”, disse.

“Quem disser que estamos sem funcionar está inventando uma grande mentira”, afirmou a coordenadora da Oncologia, Rute Andrade, explica que durante este ano, até o momento, foram realizadas algumas manutenções no equipamento do acelerador linear.

“Para se ter uma ideia, o equipamento que funciona das 6h  a meia-noite, dos 362 dias que já passaram deste ano, o equipamento parou apenas para manutenção de rotina, que como outra qualquer, também precisa de reparos. Vale frisar que com auxílio de equipamentos como o acelerador linear, conseguimos registrar um grande avanço na luta contra o câncer em Sergipe, através da assistência humanizada”, enfatizou a coordenadora.

Higienização

O hospital também mantém diariamente a higienização. Enfermarias, ambulatórios, consultórios médicos, banheiros entre outros setores são visitados a todo instante por profissionais da higienização que capricham para deixar o ambiente aconchegante e sempre limpo, dignos de elogios por parte dos usuários da unidade.

A aposentada Irene Menezes, 63, aguardava o marido Daniel Soares, na saída de mais uma sessão de radioterapia. Ela não perdeu a oportunidade para elogiar o tratamento do marido e a organização e limpeza do Centro de Oncologia. “Já andei muito nessas unidades de saúde e passei a conhecer o que é um tratamento com qualidade quando cheguei aqui na oncologia. Tudo muito limpo e organizado, uma equipe que está de parabéns”, disse.

Com um câncer no útero, a dona de casa, Sinira Francisca Santos, 42, está em tratamento de radioterapia há um mês. Ela disse que a limpeza do local é essencial em um ambiente hospitalar, principalmente em uma unidade pública que recebe um grande fluxo de pessoas, com mais de 500 por dia. “O risco de contaminação em ambientes como esse é grande, mas aqui a limpeza é muito correta e os profissionais de higienização são equipados e a todo instante estão limpando o setor, que muitas vezes nem precisa que já é limpo. Eu não tenho do que reclamar”, ressaltou.

A higienização da oncologia passou por algumas melhorias e avanços no sistema de limpeza. “A desinfecção da unidade conta com o dobro de pessoal de limpeza, novas ferramentas para trabalhar também chegaram aqui no setor como novo carro de coleta de lixo, carro de higienização, máquina para polimento do chão, além de pessoal qualificado e equipado para o melhor desenvolvimento da tarefa”, concluiu Rute Andrade.

[/vc_column_text][/vc_column] [vc_column width=”1/3″][vc_column_text] [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Comentários desabilitados