CONHEÇA NOSSA LOJA!

[vc_row][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]Com a finalidade de integrar a política de assistência à criança e ao adolescente desenvolvida pela Prefeitura de Aracaju, a vereadora Conceição Vieira, secretária de Assistência Social e Cidadania, reuniu dirigentes de várias instituições que executam o trabalho em parceria com a PMA. A reunião aconteceu na manhã de hoje, 22, e foi encerrada no início da tarde. Também estiveram presentes a presidente do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), Maria Vanda Brandão, e a vice-presidente do
Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Maria Auxiliadora Moura Vasconcelos.

Na reunião foram tratadas questões referentes à Política da Assistência Social no âmbito federal e municipal para execução durante o exercício de 2004. Para Conceição Vieira, a política de assistência social é a que merece mais atenção do Governo Federal. “Por isso é que foi criado um ministério pra cuidar dessas ações. Nós temos que nos integrar de forma efetiva em reuniões e discussões, para que a partir delas, nós possamos exercer nossa política, nos tornando agentes de transformação”, alertou a secretária.

Conceição Vieira destacou que os recursos destinados às ações sociais são mínimos. “Para as outras secretarias existe uma maior vantagem, temos que entender que o povo tem que ter melhor qualidade de vida, com capacitação e boa alimentação, isso faz parte de um dos quesitos para se ter uma boa saúde”, observou a secretária, ressaltando a necessidade de se incluir no orçamento público um percentual mínimo dirigido especificamente para a política de assistência social.

E, para a integração das ações, a secretária falou da importância que deve ter o perfil dos candidatos que disputam as vagas de conselheiros tutelares e da criança e do adolescente, cujas eleições acontecerão nos próximos meses. “Os candidatos a conselheiro têm que ter, acima de tudo, compromisso com as ações sociais, conhecendo-as, acompanhando e observando os pontos que dizem respeito à criança e ao adolescente”, disse.

A presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Maria Vanda Brandão, concorda com a tese da secretária Conceição Vieira. “Os candidatos têm que ter o compromisso em observar questões com a parte física, com as Organizações Governamentais e não governamentais, promover discussões e mobilizar a sociedade que pode participar da política social”, disse.

Na oportunidade foi apresentado às instituições o modelo do site da Rede Cidade Criança, que será lançado em breve com o objetivo de divulgar a política de assistência de todas as entidades parceiras e outros serviços relacionados à criança e ao adolescente.

Robson Anselmo, representante do Movimento Nacional de Meninos e Meninas de Rua – MNMMR -, criticou o comportamento de alguns membros dos Conselhos Tutelares e chamou a atenção para a responsabilidade que cada um tem na realização de suas ações. “Até o presidente da república presta contas à nação. Por que os Conselhos Tutelares não querem prestar contas?”, interrogou.[/vc_column_text][/vc_column] [vc_column width=”1/3″][vc_column_text] [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Comentários desabilitados