CONHEÇA NOSSA LOJA!

[vc_row][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]

A Educação de Jovens e Adultos (EJA) está sendo discutida durante a realização do IV Encontro Estadual da EJA, que acontece nesta terça-feira, 31, no Centro de Aperfeiçoamento e Recursos Humanos (CEMARH), em Aracaju. O encontro reúne educadores, coordenadores de EJA, alfabetizadores voluntários e representantes de diversos segmentos da sociedade civil organizada, a exemplo dos movimentos sociais e comunidades indígena e quilombola.

O encontro, que faz parte das atividades do Fórum Permanente de Educação de Jovens e Adultos do Estado de Sergipe (FPEJA), tem o objetivo de possibilitar uma ampla discussão sobre as diferentes propostas de formação, oferecidas nos âmbitos da alfabetização e letramento. Fazer com que os educadores passem a ver a EJA como uma modalidade de ensino também é um dos propósitos do encontro.

De acordo com a representante do FPEJA, professora Stelamaria Torres de Melo, que atua com EJA na Secretaria de Estado da Educação (SEED), a parceria entre os vários órgãos tem possibilitado uma ampla discussão sobre as políticas públicas, necessárias para o crescimento desse tipo de educação no Estado.

O lançamento do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), que atende reivindicações de políticas públicas de EJA está sendo muito bem recebido pelos integrantes do FPEJA. "O Governo está olhando a Educação de Jovens e Adultos como uma política de Estado e não apenas desta administração", ressaltou a professora.

Os temas apresentados durante o dia vão subsidiar os participantes com informações sobre os diversos aspectos que envolvem a EJA atualmente. Um das palestras mais aguardadas é sobre o FUNDEB. "A Educação de Jovens e Adultos foi incluída recentemente dentro do FUNDEB. Portanto muitos precisam de esclarecimentos sobre a correta aplicação dos recursos", explicou o palestrante, técnico do Departamento de Educação de Jovens e Adultos do Ministério da Educação (MEC), Márcio Vieira.

Também do MEC esteve presente ao evento, pela manhã, a Consultora do Programa Brasil Alfabetizado para Sergipe, Adamir Santos Pereira Gallignani. Ela fez uma análise da situação do número de pessoas analfabetas no Brasil, na região nordeste e em Sergipe, com mais de 15 anos. Adamir informou que a prioridade do programa é o Nordeste do Brasil. Segundo ela, é nessa região que se concentram 52% dos analfabetos do país e o principal foco do programa está nos municípios nordestinos com mais de 35% de analfabetismo.

"Este Governo está criando políticas públicas pensando num compromisso maior. Assim vejo pela primeira vez o Programa AJA, de Alfabetização de Jovens e Adultos, lado a lado com o EJA, Educação de Jovens e Adultos", completou Adamir Prereira.

Programação

Ainda pela manhã, os participantes ouviram informações sobre Alfabetização e Letramento, com o Gestor Estadual do Programa Sergipe Alfabetizado, professor José Genivaldo Mártires, e sobre Formação do Educador, com o pedagogo do CEFET José Adelmo Menezes. A professora Jairlene de Araújo, vice-presidente da UNDIME, foi a debatedora.

A partir das 13h, a programação reinicia com a definição dos delegados para IX Encontro Nacional de EJA. Às 14h serão formados os grupos de trabalhos por segmentos e em seguida será feita a apresentação de cada um deles. O encerramento está previsto para as 16h.

[/vc_column_text][/vc_column] [vc_column width=”1/3″][vc_column_text] [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Comentários desabilitados