CONHEÇA NOSSA LOJA!
Déda participa da entrega de 369 unidades habitacionais no Porto Dantas

[vc_row][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]

Os esforços conjuntos entre Governo do Estado, Prefeitura Municipal de Aracaju e Governo Federal viabilizaram, nesta quinta-feira, 31, a entrega das 369 unidades habitacionais do Residencial Jaime Noberto da Silva, localizado no bairro Porto Dantas. O empreendimento, que beneficiará famílias de baixo poder aquisitivo, com renda entre zero e três salários mínimos, faz parte do programa Minha Casa Minha Vida.

Orçado em mais de R$ 15 milhões (recursos federais), o residencial representa, segundo o governador Marcelo Déda – que participou da solenidade de entrega -, mais uma importante obra na área de habitação popular que concretiza mais do que a possibilidade do cidadão com poucos recursos financeiros de adquirir um imóvel próprio, pois simboliza a chance de oportunizar um verdadeiro lar para essas famílias sergipanas.

“Não tem coisa que toque mais fundo no coração de um pai de família, nem fale mais alto aos sentimentos de uma mãe de família do que possuir a sua casa própria. A casa que nós chamamos também de lar é símbolo de família. Casa é, talvez, uma das mais inclusivas políticas de ação social que um governo pode oferecer. A Prefeitura Municipal de Aracaju, que liderou esse projeto, ao lado da Caixa Econômica Federal, dentro do programa Minha Casa Minha Vida, mostra a capacidade da parceria entre Governo Federal, Governo do Estado e Governo Municipal para transformar esforços em benefícios para a comunidade aracajuana, em especial, para as famílias mais pobres”, salientou o governador.

Contagiado com a felicidade de possibilitar moradia própria para as famílias que irão residir no empreendimento, o prefeito Edvaldo Nogueira fez questão de reforçar o valor do trabalho conjunto das entidades governamentais para o benefício da população.

“É um trabalho que a Prefeitura de Aracaju, o Governo Federal e o Governo Estadual vem desenvolvendo e conseguindo mudar, ao longo desses dez anos, a face da cidade de Aracaju. Nós reduzimos drasticamente as favelas, as moradias de baixa qualidade, construindo, seja através do PAR [Programa de Arrendamento Residencial] ou do Minha Casa Minha Vida, milhares de residências. Em 10 anos, são quase 10 mil habitações que foram ou serão construídas. É um local bem construído, uma obra digna, casas com dois quartos e a prestação varia entre R$ 50 e R$ 115. Somente o Governo Federal, a Prefeitura, a Caixa Econômica e o Governo do Estado poderiam proporcionar um projeto dessa natureza, pois o Minha Casa Minha Vida é uma dádiva que tem beneficiado milhares de aracajuanos, sergipanos e brasileiros”, observou o prefeito.

Os 360 apartamentos, divididos em 18 blocos, e as nove casas, distribuídas em dois blocos, são compostos por dois quartos, sala, banheiro e cozinha com área de serviço integrada. Entre as casas, cinco foram construídas adaptadas para portadores de necessidades especiais.  A unidade conta ainda com guarita, quadra esportiva, salão de festas, quiosques, parque infantil, 276 vagas de estacionamento e casa de gás e lixo.

Feliz pela aquisição da sua casa própria, a cadeirante Sonilda Figueiredo será a futura moradora da casa adaptada de número 5.  A aposentada recebeu a chave simbólica das mãos do próprio governador e não disfarçou a alegria com a nova conquista.  “Foi Deus quem me deu essa casa. As pessoas me trataram com muito carinho, não só arrumaram, como tiveram o cuidado de fazer os consertos como eu pedi. Desde que a Dilma entrou [no governo] e fez isso [o Minha Casa Minha Vida], graças a Deus abriu as portas para eu receber a minha casa. Em cinco meses que me escrevi na prefeitura, fui chamada para o Minha Casa Minha Vida e fiquei muito feliz. É um presente inesquecível. Estou aqui para agradecer também a ‘Dona Dilma’, porque se não fosse por ela para olhar pelos deficientes, nada disso teria acontecido”, frisou Sonilda.

Conforme Déda, o empreendimento residencial, dedicado às famílias de baixa renda, melhorará a qualidade de vida desses cidadãos. “É um empreendimento de excelente qualidade, que possibilita um processo de redução do déficit habitacional e de valorização da cidadania. Essas pessoas estão realizando o sonho de uma vida inteira”, ressaltou.

Em seu discurso, Déda lembrou ainda que Jackson Barreto começou a caminhar em direção à Zona Norte e à periferia de Aracaju. “Jackson foi o pioneiro, que abriu os caminhos para que nós pudéssemos chegar com obras e benefícios para a população mais pobre. Fico olhando para essa região aqui: a Ponta da Asa, o Japãozinho, seguindo em direção ao Porto Dantas e passando pelo Coqueiral, o que era isso antes de Jackson chegar à prefeitura em 1985? Era abandono”, recordou o governador, destacando também as mudanças que estão por vir na localidade. “Brevemente estaremos dando ordem de serviço para uma obra muito importante na área de urbanização e moradia, que é a extinção de uma favela, transformando-a em um conjunto habitacional que vai possibilitar a duplicação da rodovia Euclides Figueiredo, no trecho que vai da ponte do Marcos Freire até o moinho Sergipe”, informou.

Homenageado

Jaime Norberto da Silva nasceu em 15 de agosto de 1949, em Riachão do Dantas. Em 1971 assumiu o cargo de bancário na Caixa Econômica Federal no Rio de Janeiro após concurso público. No mundo político e sindical, participou da fundação do PT e da CUT no Rio e em Sergipe e esteve por quase 20 à frente da Direção de Formação Sindical do Sindicato dos Bancários de Sergipe. Foi também presidente, vice-presidente e diretor da Associação de Pessoal da Caixa Econômica Federal em Sergipe.

Poeta, seus escritos eram marcados pelo compromisso com uma sociedade mais justa e igualitária.  Faleceu no dia 16 de janeiro de 2009, vítima de um ataque cardíaco.

Presenças

A solenidade contou com as presenças do vice-governador, Jackson Barreto; do superintendente da Caixa Econômica em Sergipe, Luciano Pimentel; do deputado federal, Valadares Filho; do presidente da Câmara Municipal de Aracaju, Emanuel Nascimento, da secretária de Estado de Políticas para as Mulheres, Maria Teles; do subsecretário estadual de Articulação com os Movimentos Sociais e Sindicais, João Francisco dos Santos e da viúva de Jaime Norberto, Maria de Fátima Pereira. Além de vereadores municipais e autoridades locais.

[/vc_column_text][/vc_column] [vc_column width=”1/3″][vc_column_text] [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Comentários desabilitados