CONHEÇA NOSSA LOJA!
Caminhões contratados pela PMA garantem a “mudança” para famílias da Coroa do Meio

[vc_row][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]A mudança na vida dos moradores da Coroa do Meio, que foram contemplados com as casas entregues ontem pela Prefeitura de Aracaju dentro do projeto de reurbanização do bairro, tornou-se ainda mais concreta com a transferência dos móveis e utensílios domésticos para os novos lares. O transporte ficou por conta dos caminhões providenciados pela Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb) que marcou antecipadamente o horário da mudança de cada família.

O garçom Márcio José Marques, casado e pai de dois filhos, não teve nenhuma preocupação com a mudança da antiga moradia para a nova casa. “Eles se encarregaram de tudo e eu só acompanhei a mudança, não tive problema nenhum”, contou enquanto lembrava-se de sua antiga condição. “Era tudo clandestino lá (na antiga moradia) e hoje eu tenho endereço certo”, comemora. “Realmente o prefeito Marcelo Déda está de parabéns”, avalia.

O vizinho do lado esquerdo, o motorista José Augusto dos Santos, também realizou a mudança para a nova casa hoje e, da mesma maneira, teve o acompanhamento de funcionários da prefeitura, que prestaram auxílio também com o descarregamento dos móveis. “Estou realizando um sonho da nossa casa”, disse satisfeito, enquanto era chamado pela esposa para ajudá-la a colocar os objetos em seus lugares.

Nos dois casos acima, não se trata de ex-moradores de palafitas e sim de casas que tiveram que ser desapropriadas para que outras pudessem ser construídas. Os dois moradores, tanto José Augusto com mais de 15 anos na área, quanto Márcio Marques há quase oito, destacam um aspecto que para eles é de muita importância. “Nós dois e os outros moradores dessa área também éramos vizinhos no antigo local e fizemos questão de continuar vizinhos”, afirmou o garçom.

Para a diarista desempregada Cleide de Jesus Tavares, foi uma grande facilidade o fato de contar com auxílio de transporte dos seus objetos. Com seis filhos, sendo que o mais velho tem apenas 15 anos, a mudança para a casa nova seria mais complicada se fosse feita por conta própria. Ao avaliar a mudança maior na vida de sua família, ela agradece. “Graças a Deus estamos bem melhor, defendendo o pão em nossa casa. Agradeço a Deus e ao prefeito Marcelo Déda”.

Cleide Tavares está desempregada, a mesma situação de seu marido, mas lhe serve de consolo o fato de estar embaixo de um teto e não correr mais o risco de ter que ficar na rua com todos os seus filhos. “Eu morava de aluguel, já tive que entregar a casa ao dono com um filho recém-nascido nos braços e sem ter para onde ir, hoje sei que isso não vai mais acontecer”, conta tranqüilizada.[/vc_column_text][/vc_column] [vc_column width=”1/3″][vc_column_text]

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Comentários desabilitados