CONHEÇA NOSSA LOJA!
Alunos do Projovem apresentam Plano de Ação Comunitária

[vc_row][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]Adquirir conhecimento através da compreensão de sua própria realidade. Essa é a metodologia adotada pelo Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem), desenvolvido através de uma parceria entre o Governo Federal e a Prefeitura de Aracaju, que está transformando completamente a realidade e as perspectivas de aproximadamente dois mil jovens na capital.

Na noite da última sexta-feira, dia 28, ocorreu a apresentação do Plano de Ação Comunitária (PLAC) da Estação III, na Escola Municipal Dom Vicente Távora, no Santo Antônio, fechando o ciclo de apresentações dos planos de ações comunitárias das três estações que compõem o projeto em Aracaju.

Cada uma das estações atende a um conjunto de bairros e o ciclo de apresentações iniciou, no último dia 26, com a apresentação da Estação II, na Escola Antônio da Costa Melo (Caic do Ceasa), em seguida, no dia 27, foi realizada a apresentação da Estação I, cuja ordem foi alterada por motivos técnicos.

O programa tem como público alvo os jovens de 18 a 24 anos que terminaram a 4ª série e não concluíram a 8ª, ofertando o ensino fundamental, qualificação profissional, inclusão digital, ação comunitária e auxílio financeiro de R$ 100. A apresentação do Plano de Ação Comunitária é uma das etapas que marcam uma das principais etapas do programa educacional, inserindo os alunos no contexto sócio cultural e econômico de suas respectivas comunidades.

“’É um momento crucial, praticamente no meio do curso, que tem, ao todo, cerca de 3.000 horas/aula, onde os alunos partem para a construção do seu próprio conhecimento a partir da compreensão da realidade que os cerca, seus principais problemas e as principais alternativas para enfrentá-los”, explica Anderson Farias, um dos professores do Projovem.

Emoção

Lágrimas e muita emoção são vistas em meio à platéia quando, através de depoimentos pessoais, diversos dramas relativos a uso de drogas, gravidez na adolescência, violência, prostituição, desnutrição infantil, dentre diversos outros, são relatados.
“Através de atividades como essa, é que podemos mensurar um pouco do alcance deste programa que representa, para muitos destes jovens, a única alternativa concreta de afirmar sua cidadania com dignidade. Muitos dos que estão aqui hoje, já foram usuários de drogas, viveram na marginalidade ou sofreram outras consequências do processo de exclusão. O Governo Federal acertou em cheio com esse programa”, definiu o também professor do Projovem, Paulo Neto.

Revelações inquietantes constatadas pelos alunos, que trabalharam com auxílio de assistentes sociais que atuam nas comunidades, revelaram dados alarmantes como o fato de que, segundo as análises, no bairro Coqueiral, 83% dos jovens são mães ou pais ainda na adolescência, ou sobre a extrema correlação entre o número de jovens mortos em diversas localidades carentes da capital com o tráfico e consumo de drogas.

“Estamos sendo ensinados a aprender com a realidade para podermos orientar nossa própria vida. Quero fazer disso um instrumento para conseguir uma melhor colocação no trabalho e na vida”, revelou o aluno Leandro da Silva Carneiro, 23 anos, que parou de estudar na 7ª série para ajudar aos pais, indo trabalhar numa oficina aos 16 anos. “Agora, vou aproveitar esse curso para recuperar o tempo perdido e arrumar um emprego melhor”, afirmou.

Na oportunidade, o secretário municipal de Governo, Silvio Santos, que representou o prefeito Edvaldo Nogueira, revelou que acompanhou o desenvolvimento de todo o programa ainda quando era assessor especial na Secretaria Geral da Presidência da República e acredita na continuidade do programa para beneficiar um número cada vez maior de jovens. “Este foi um programa pensado para os jovens que vivem numa situação de exclusão do processo educacional. É uma forma de devolver-lhes a motivação para conquistarem o seu espaço na sociedade da informação. Acreditamos que é uma das grandes medidas do Governo Federal e que deve continuar beneficiando os jovens carentes em todo o país”, ressaltou.[/vc_column_text][/vc_column] [vc_column width=”1/3″][vc_column_text]

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Comentários desabilitados