CONHEÇA NOSSA LOJA!
Alunos recebem premiação em concurso artístico e cultural

[vc_row][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]

Alunos, professores e escolas das redes estadual e municipais de ensino receberam na manhã desta terça-feira, 28, a premiação do Concurso Artístico e Cultural: A Educação a Favor da Vida e Contra o Crack. O evento foi realizado no auditório do Banese e contou com a presença da primeira-dama do Estado, Eliane Aquino. O concurso é uma iniciativa do Governo de Sergipe e faz parte da campanha de combate ao crack no estado.
 
Foram entregues 45 prêmios, sendo 15 aos alunos, 14 aos professores e 14 às escolas. Os alunos receberem aparelho celular, notebook, netbook e Playstation. Já os professores foram agraciados com câmera digital, notebook e netbook. As unidades escolares receberam aparelho de som, computador e datashow.  Um professor e uma escola foram agraciados com dois prêmios.
 
Ao todo, cerca de 650 alunos das escolas estaduais e municipais participaram do concurso. Os trabalhos foram produzidos por estudantes do 4º ao 9º ano do ensino fundamental, do 1º ao 3º ano do ensino médio, e alunos da EJA e do Projovem Urbano e Rural.
 
Sob a orientação de professores, durante todo o segundo semestre de 2010 os alunos produziram trabalhos artísticos em cinco modalidades: poesia, música, desenho, vídeo e redação. Todas as atividades foram desenvolvidas abordando o tema do combate e prevenção às drogas. Para que os alunos pudessem realizar os trabalhos, os professores orientadores forneceram subsídios para pesquisa e informações sobre os malefícios de entorpecentes através de aulas e palestra.
 
O concurso foi promovido pela Secretaria de Estado da Educação (Seed), através do Núcleo de Educação a Favor da Vida, do Departamento de Educação (DED), em parceria com o Gabinete da primeira-dama do estado. As atividades tiveram como objetivo provocar reflexão e mudança de atitudes na comunidade escolar, visando ampliar o conhecimento sobre o tema e discutir as causas e consequências do consumo de drogas.
 
Salvar vidas
 
A primeira-dama elogiou os trabalhos dos alunos e professores e discorreu sobre a importância do concurso. “Esse é o começo de um longo trabalho para salvar vidas. Nosso desafio, além de tirar as pessoas do crack, é levar informação para as pessoas. Precisamos começar a discutir e disseminar informações cada vez mais para quebrar tabus e preconceitos e evitar que os jovens encontrem o caminho das drogas”, afirmou.
 
A diretora do Departamento de Educação (DED), Maria Izabel Ladeira Silva, destacou o sucesso do concurso e anunciou que o projeto terá continuidade. “A Seed vai promover a partir do próximo ano uma série de eventos como este. É preciso mobilizar cada vez mais os alunos e professores, e espero que os próximos eventos tenham uma participação ainda maior de todos”, afirmou.
 
O concurso também contou com a parceria do Banese, que propiciou a entrega das premiações. O diretor-presidente do Banese, Saumínio Nascimento, falou sobre a necessidade desse projeto no auxílio do enfrentamento ao crack. “O Banese, dentro das suas ações de responsabilidade social, faz essa parceria com a Seed. Estamos juntos nesse projeto que visa à construção de uma sociedade melhor. É através da educação que podemos eliminar esse problema na vida das pessoas”, afirmou.
 
Conscientização
 

Os alunos e professores vencedores ressaltaram a importância da conscientização. “O crack está acabando com a sociedade. Esses trabalhos levaram mais conscientização para os alunos”, disse Rafael Lima Santos, que venceu em segundo lugar na modalidade Desenho, com o trabalho “Não às drogas”. Ele foi orientado pela professora Simone Regina, do Colégio Estadual Gilberto Freire. “Vivemos numa sociedade muito conturbada. Quanto mais conscientizarmos sobre a prevenção, será melhor para que o aluno fique longe do mundo das drogas”, disse a professora.
 
A estudante Alexsiana Cruz Melo, do Colégio Estadual Professor Acrísio Cruz, venceu em primeiro lugar na modalidade Redação, com o tema “Educação e valores longe do crack”. Ela destacou que esses trabalhos são importantes para levar mais conhecimento sobre o tema para a sociedade.
 
Já Rafael Santos Ferreira, do Colégio Estadual Presidente Emílio Garrastazu Médici, foi premiado na modalidade Música, com o tema Não deixe o crack te usar. “Esses trabalhos nos ajudam muito para saber que não devemos usar drogas”, afirmou. Ele foi orientado pela professora Silvânia Andrade, que destacou a necessidade da discussão sobre o assunto. “Já temos projetos sobre esse tema. É preciso acordar os alunos para o não uso das drogas. Além disso, esse concurso também estimula a criatividade dos estudantes”, disse.
 
A professora Shirlene Mangabeira foi orientadora do trabalho vencedor na categoria Desenho, e ressaltou que a mudança acontece através da educação. “Esse concurso vem nos mostrar que a educação ainda faz a diferença”, afirmou.

[/vc_column_text][/vc_column] [vc_column width=”1/3″][vc_column_text] [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Comentários desabilitados