CONHEÇA NOSSA LOJA!
Ações do Governo levam saúde à população de todo o Estado

[vc_row][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]

O balanço das ações da Secretaria de Estado da Saúde (SES) durante o ano de 2007 atesta que o Governo de Sergipe vem atuando da melhor maneira na área. Com responsabilidade orçamentária, o Estado tem conseguido resolver problemas que existiam há décadas, aumentar a eficácia dos serviços e dar início a um verdadeiro projeto de transformação da Saúde em Sergipe.

Acessibilidade

Com a entrega de 2.550 órteses e próteses, o Governo de Sergipe zerou a fila de espera pelos aparelhos, que já se acumulava desde 2003. Entre os beneficiados, mais de mil sergipanos receberam cadeiras de rodas que vão aumentar a autonomia e o conforto na locomoção das pessoas de baixa renda vivendo com deficiência. Todos os equipamentos foram adquiridos com recursos próprios da Secretaria, num investimento de R$ 3.359.809,80.

Além da entrega dos equipamentos para zerar a fila de mais de quatro anos, a SES fará todo o acompanhamento necessário aos pacientes, com as condições de retaguarda necessárias para que eles possam se adaptar à nova realidade com o suporte de clínicas de reabilitação autorizadas pelo Estado.

Hospital de Lagarto

Outra importante conquista para os sergipanos foi anunciada pelo governador Marcelo Déda no último dia 20 de dezembro. A construção do Hospital Regional de Lagarto, cidade que fica a 76 quilômetros da capital sergipana, é a obra mais importante dos últimos 15 anos naquele município. Na unidade hospitalar serão oferecidas as especialidades de obstetrícia, ginecologia, ortopedia, clínica geral, cirurgia, além de toda a estrutura de suporte de enfermagem.

Além da população de Lagarto, estimada em aproximadamente 84 mil habitantes, o novo hospital vai beneficiar cidadãos de Simão Dias, Salgado, Poço Verde, Riachão do Dantas e Tobias Barreto.

Ao todo, cerca de 240 mil pessoas da região Centro-Sul de Sergipe serão favorecidas com a unidade hospitalar que será erguida na zona central da cidade, num terreno de aproximadamente 38 mil m2. A obra está orçada em pouco mais de R$ 10 milhões e a estimativa é de que sejam investidos mais R$ 3,5 milhões para equipá-lo.

Saúde da família

O Governo de Sergipe também deu início à primeira etapa do projeto que vai expandir e qualificar as ações de atenção básica à saúde no interior do estado e na capital. Serão investidos mais de R$ 31 milhões na construção, reforma e ampliação de 55 Clínicas de Saúde da Família em 37 municípios sergipanos.

Os investimentos foram definidos de forma criteriosa com base no diagnóstico que a SES realizou no primeiro semestre deste ano. Até 2010, serão construídos, reformados ou ampliados 100 estabelecimentos de saúde nos 75 municípios sergipanos.

Os municípios beneficiados nesta primeira etapa são Aracaju, Areia Branca, Barra dos Coqueiros, Boquim, Brejo Grande, Canindé do São Francisco, Capela, Carira, Cedro de São João, Estância, General Maynard, Ilha das Flores, Itabaiana, Itabi, Japaratuba, Japoatã, Lagarto, Laranjeiras, Macambira, Moita Bonita, Monte Alegre de Sergipe, Aparecida, Glória, Lourdes, Pinhão, Pirambu, Poço Verde, Porto da Folha, Propriá, Ribeirópolis, Rosário do Catete, São Cristóvão, São Miguel do Aleixo, Simão Dias, Umbaúba, Socorro e Itabaianinha.

Economia

Este ano foi marcado ainda pela economia de R$ 19.138.234,74 nos contratos de gestão dos hospitais sergipanos. Com a renegociação dos contratos das unidades hospitalares regionais em Itabaiana, Glória, Socorro e Ribeirópolis, acordada com os Ministérios Públicos Estadual, Federal e do Trabalho, o Governo economizou R$ 10.618.201,20. Já a renegociação dos contratos técnico-administrativos, economizou-se R$ 4.332.858,54.

No caso do Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE), a rescisão do contrato terceirizado de gestão, que existia em paralelo à administração realizada pelos servidores e cargos comissionados pagos pelo Estado, gerou uma economia de R$ 4.187.175,00. É esta a soma que resulta na economia global de mais de R$ 19 milhões.

Rede Hospitalar

A economia não impediu o Governo de aumentar a eficácia dos serviços ou resolver os problemas que existiam. Desde que o Estado assumiu novamente o comando dos hospitais de Nossa Senhora do Socorro, Ribeirópolis, Itabaiana e Nossa Senhora da Glória, as unidades de saúde vêm aumentando a oferta de serviços e, em diversos casos, duplicando a capacidade de atendimento. Cirurgias, consultas, atendimento emergencial, exames laboratoriais e especializados são alguns dos serviços disponibilizados para a população nessas regiões.

Na capital, o Hospital de Urgência de Sergipe também passou por uma série de mudanças que refletem positivamente no atendimento à população. O trabalho realizado durante o ano para oferecer um atendimento mais seguro e humanizado aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) já culminou em resultados expressivos, como a inexistência de pacientes em macas pelos corredores do Pronto-Socorro Adulto do hospital.

Entre as ações que merecem destaque no HUSE estão o acolhimento com a classificação do risco para priorizar atendimentos mais graves; o controle efetivo do tempo de permanência do paciente no hospital; e a implantação do sistema de atendimento horizontal com equipe de intensivistas para tornar o atendimento integral, mais humanizado e resolutivo.

Abastecimento

O Governo do Estado também conseguiu regularizar o abastecimento de medicamentos e materiais médico-hospitalares no HUSE, num investimento aproximado de R$ 12,1 milhões. Atualmente, a unidade disponibiliza 610 itens de materiais médico-hospitalares e 424 itens de medicamentos. Novos equipamentos também foram comprados como, por exemplo, duas mesas cirúrgicas elétricas para o centro cirúrgico.

Samu Sergipe

Desde o início do ano, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu Sergipe) já registrou cerca de 40 mil atendimentos. A reorganização do sistema no modelo geométrico, em que as centrais de regulação e as ambulâncias são distribuídas por região, tem diminuído cada vez mais o tempo-resposta de atendimento aos chamados e aumentado a qualidade do serviço prestado à população.

Os trotes ainda preocupam e, por esta razão, o Samu Sergipe vai investir em campanhas educativas em 2008. Só no mês de novembro deste ano, o Serviço recebeu 39.505 chamadas, das quais 26.349 eram trotes, o equivalente a 66% das ligações.

[/vc_column_text][/vc_column] [vc_column width=”1/3″][vc_column_text] [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Comentários desabilitados